Sociedade Portuguesa de Paleontologia

Nasceu na Lourinhã a Sociedade Portuguesa de Paleontologia

Muitas profissões científicas organizam-se em Associações, Sociedades e Ordens, mas essa situação ainda não tinha ocorrido para a paleontologia de Portugal, algo que ficou resolvido nesta quarta-feira, dia 14 de Julho de 2021, com a criação da SPdP Sociedade Portuguesa de Paleontologia. A paleontologia em Portugal está a crescer de forma significativa sendo uma ciência que agrupa estudiosos e técnicos com diferentes formações e valências: biólogos, geólogos, arqueólogos e museólogos, pelo que se justificava a criação de uma sociedade própria.

A iniciativa partiu do paleontólogo Octávio Mateus da Universidade NOVA de Lisboa, fundador e sócio número 1, e sete outros fundadores de norte a sul do país, presentes ou representados: Artur Sá da UTAD, Zélia Pereira do LNEG, Paulo Fernandes da Universidade do Algarve, Ausenda Balbino da Universidade de Évora, João Zilhão do Uniarq, Bruno Pereira do GeoParque Oeste e Carlos Marques da Silva da Universidade de Lisboa.

A SPdP Sociedade Portuguesa de Paleontologia foi criada numa cerimónia curta mas cheia de simbolismo: assinada no Museu da Lourinhã, rodeada de fósseis de dinossauros, estando na mesa espécimes do gastrópode Tylostoma, o primeiro género batizado com base em exemplares de fósseis portugueses. O evento foi depois brindado com Aguardente da Lourinhã - Edição Jurássica e Tarte D. Isabel.

O intuito é agora de reunir todos os paleontólogos nacionais, e para o qual já se encontra disponível a proposta de sócio. A sede da SPdP é no Museu da Lourinhã.

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Objectivos da SPdP

A SPdP Sociedade Portuguesa de Paleontologia é uma associação científica de estudo e protecção de fósseis e jazidas fósseis que tem como objectivos:

a) proteger, promover, valorizar, dinamizar e divulgar a paleontologia, nas suas diversas vertentes;

b) desenvolver as bases científicas e técnicas para a aplicação de medidas de gestão e proteção de fósseis;

c) elaborar e divulgar princípios orientadores para estudos em paleontologia;

d) contribuir para a formação da população em geral e grupos específicos sobre fósseis, vida extinta e outras atividades ligadas à paleontologia e à divulgação da importância da mesma;